Modelo tem fortuna de US$ 3,8 bilhões graças a império de salmão

Witzøe Junior se tornou um dos bilionários mais jovens do mundo quando ganhou quase metade do império pesqueiro SalMar

O norueguês Gustav Magnar Witzøe é um modelo bilionário, herdeiro da empresa de pesca SalMar. Fundada por seu pai em 1991, hoje a companhia é uma das maiores produtoras mundiais de salmão de viveiro e exporta para os Estados Unidos, Canadá, Russa e Noruega.

Mas nem sempre foi assim. Witzøe cresceu em Frøya, uma pequena ilha na costa noroeste da Noruega. Lá ele disse ter vivido ‘a melhor infância que você poderia desejar’, com futebol, natação e atividades ao ar livre, segundo reportagem publicada no Telegraph.

Sua mãe trabalhava como cuidadora, enquanto seu pai abriu uma empresa de pesca de salmão, SalMar, com 11 funcionários e alguns barcos. O negócio deu certo. Em 2007 a empresa abriu o capital e agora é o segundo maior produtor de salmão do Atlântico do mundo, com mais de 1.500 funcionários, mercados em quase todos os continentes e fazendas na Escócia.

Witzøe tinha pouco a ver com o negócio, mas quando ele tinha 18 anos, seu pai disse que, por motivos de imposto sucessório, ele o tornaria o principal acionista da empresa. Ele ganhou participação de 47% aos 19 anos.

Naquele dia, Witzøe se tornou um dos bilionários mais jovens do mundo. Ele ainda está, desfrutando de um patrimônio líquido de cerca de US$ 3,8 bilhões, cerca de R$ 20 bilhões. 

“Eu estava tipo, OK, se você acha que é uma boa decisão, tudo bem”, diz Witzøe.

“Eu não estava mais pobre ou mais rico no dia seguinte. Ainda é a empresa do meu pai, ele toma essa decisão. É papelada, basicamente. Não é como se o dinheiro fosse transferido instantaneamente para sua conta bancária”, conta.

De acordo com o Telegraph, Witzøe foi incentivado por um amigo a começar a modelar, o que o levou a Idol Looks e Next Models Worldwide.

Witzøe tem investido tempo em uma carreira de modelo, mas também tem investido em empresas iniciantes como Gobi, concorrente norueguês do Snapchat, e o serviço de hospedagem do Airbnb, Keybutler.

O investidor norueguês financia startups por meio de sua empresa Wiski Capital, que procura trabalhar com o talento tecnológico mais bruto da Noruega.