Confiança da indústria de construção cai em outubro, mostra sondagem da CNI

Confederação destaca que índice de expectativas sobre a economia brasileira para os próximos 6 meses indica migração de um estado de otimismo para um estado de pessimismo

Em novembro de 2022, o Índice de Confiança do Empresário (ICEI) da Indústria da Construção caiu 6,2 pontos, para 53,9 pontos, abaixo, portanto, da média histórica (54,0), segundo sondagem mensal da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta terça-feira (22).

Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança.

Os indicadores da CNI apontam que todos os componentes do ICEI registraram queda. A CNI destaca o índice de expectativas sobre a economia brasileira para os próximos seis meses, que indica migração de um estado de otimismo para um estado de pessimismo dos empresários da construção.

Entre outubro e novembro de 2022, o índice de expectativas sobre a economia brasileira caiu de 59,9 pontos para 48,3 pontos, cruzando a linha divisória dos 50 pontos, que separa o otimismo do pessimismo. “A confiança dos empresários construção registra forte queda, movimento puxado, principalmente, pelo pessimismo em relação ao futuro da economia brasileira”, diz o documento.

Em novembro, os empresários da construção esperam, para os próximos seis meses, menor crescimento da atividade e menor número de lançamento de novos empreendimentos e serviços na comparação com outubro de 2022, segundo a entidade. Além disso, pretendem comprar menos insumos e matérias-primas e aumentar menos o número de empregados.

O levantamento mostra ainda que, em novembro, o índice de intenção de investimento da indústria da construção caiu 1,5 ponto, para 44,8 pontos. Apesar da queda, a intenção de investimento segue elevada comparativamente à sua média histórica (36,4 pontos).

https://www.movida.com.br